Blog

benefício saude financeira

Como o home office mudou a vida do colaborador e como benefícios flexíveis podem ajudar?

última atualização dia 21 de janeiro de 2021

2020 foi um ano de muitas mudanças e, com as novas circunstâncias em que estamos vivendo, o home office é uma realidade que veio para ficar.

Muitas empresas se adaptaram a esse modelo de trabalho e vão continuar, mesmo que parcialmente, de forma híbrida. Agora, para adotar o home office, é preciso redobrar a atenção às necessidades dos colaboradores.

Dar essa atenção extra ao que cada um precisa e oferecer benefícios compatíveis e opções que se adaptem à sua, é uma boa forma de ajudar na adaptação e melhorar o relacionamento com sua marca empregadora. Os colaboradores sentirão mais segurança e empatia por parte da empresa. Mas, você saberia responder rápido do que eles precisam nesse momento?

OS GASTOS DO COLABORADOR AUMENTARAM NO HOME OFFICE

Além do estresse financeiro, há um outro fator que entra no contexto do novo formato da jornada de trabalho: os novos gastos com o home office. Apesar de alguns custos não existirem mais (falamos aqui de transporte, por exemplo), outros gastos cresceram e impactam diretamente no bolso do colaborador.

Um dos custos que mais subiram foi o da energia elétrica. Trabalhando em home office, há um maior uso de aparelhos eletrônicos, como celular e computador, além de lâmpadas e ventiladores. Há também o gasto de energia elétrica com aparelhos de cozinha, como fogão e microondas, já que a alimentação geralmente é feita em casa. 

Os gastos com internet também cresceram consideravelmente. Para conseguir trabalhar de casa, muitos colaboradores trocaram os planos de internet por conexões melhores e, também, mais caras. Além disso, há o gasto com água e gás, já que a alimentação é feita em casa. Como se não fosse suficiente, gastos com a saúde mental e física também podem ser um problema.

GASTOS COM SAÚDE – E NÃO ESTAMOS FALANDO DA FINANCEIRA

Outros gastos também entram na conta e dizem respeito à saúde do colaborador. Segundo pesquisa da Fundação Dom Cabral, a produtividade tem uma variação de 68% a 73% entre os respondentes, o que é considerado um número alto. Isso é ruim? Não. Mas, pode se tornar.

Com a alta produtividade, a saúde mental pode ficar prejudicada. Se anteriormente havia um período certo de horas para ficar dentro do escritório, agora o relógio pode até alertar, mas o bom e velho “só mais 5 minutinhos” pode pesar na balança.

Segundo pesquisa da FGV Saúde em parceria com o Institute of Employment Studies (IES), dores físicas e mentais associadas ao trabalho em casa estão presentes em quase metade dos respondentes. E um número alarmante também apareceu: apenas 15,9% das pessoas afirmaram estar recebendo apoio dos seus locais de trabalho para lidar com as mazelas do trabalho em casa.

Esse é um cenário ruim, mas é também uma oportunidade para empresas que realmente querem fazer diferença na vida de seus colaboradores e prospects.

A SAÚDE DO BOLSO ASSOCIADA A BENEFÍCIOS PARA OS COLABORADORES

Além da saúde física, outra saúde que é motivo de preocupação entre colaboradores é a saúde financeira. Falta de dinheiro também gera dor de cabeça. E, como falamos antes, os gastos subiram durante o isolamento causado pela Pandemia.

O estresse ligado aos problemas financeiros pode interferir na produtividade do colaborador. O aumento do número de endividamentos e a insegurança do mercado de trabalho podem causar alto índice de estresse.

De acordo com a pesquisa feita pela BlackRock e publicada pela InfoMoney, o maior índice de estresse atualmente é por causa de dinheiro. 58% dos entrevistados responderam que saúde financeira é o que vem tirando seu sono.

Há alguns anos, a saúde financeira era vista como algo pessoal, mas hoje em dia ela faz parte do processo de gestão, tendo em vista que os bons resultados para a empresa podem ser ainda maiores, a longo prazo. Por isso, auxiliar seu colaborador é tão importante e uma das tendências mais atuais.

QUAIS BENEFÍCIOS FLEXÍVEIS POSSO OFERECER PARA MEU COLABORADOR NESSE MOMENTO, ENTÃO?

Ter consciência sobre a importância da saúde financeira do colaborador e como isso pode impactar a empresa é o primeiro passo para começar a apoiar a equipe. Os benefícios flexíveis vêm para apoiar você nesse momento. Alguns deles para você avaliar  são:

Plano de saúde mais adequado e vantajoso

Se pensarmos aqui no aumento de casos de pessoas com excesso de produtividade, além de passarem grande parte do tempo na mesma posição, ampliar seu plano de saúde que tenham mais opções como psicólogos, por exemplo, é de se levar em consideração. Além disso, com o temor por causa da Covid-19, quanto mais segurança em relação ao apoio à saúde, melhor.

Vale-alimentação no lugar de vale-refeição

Pense comigo: seu colaborador está a maior parte do tempo em casa, cozinha em casa, diminuiu as saídas para almoço e jantar. Nada mais justo que modificar a natureza do benefício alimentar. Pense, também, na possibilidade de aumentar o crédito disponibilizado, já ele ou ela estará possivelmente alimentando a família também.

Passe livre para espaços de exercícios físicos

Com a flexibilização do isolamento social, puderam voltar para espaços como academias. Se faz sentido e está alinhado com o propósito da sua marca empregadora, esse tipo de benefício é interessante também.

CRÉDITO CONSIGNADO E PRODUTOS FINANCEIROS ACESSÍVEIS COMO ALTERNATIVA A EMPRÉSTIMOS

Com tantas mudanças, além do acompanhamento e instrução em relação à saúde financeira do colaborador, o crédito consignado passa a ser uma boa alternativa para que ele obtenha crédito a juros muito menores e de forma mais segura. Muitas empresas estão aderindo ao benefício e a sua? Conheça um pouco mais sobre as inúmeras vantagens do crédito consignado:

 Quero conhecer mais sobre o crédito consignado