Blog

benefício saude financeira

Décimo terceiro: qual a melhor decisão que você pode tomar sobre seu dinheiro

última atualização dia 7 de dezembro de 2020

decimo-terceiro

Fim de ano chegou e o pensamento para todo mundo – ou quase todo mundo – que se manteve ativo, trabalhando bastante durante o ano é: eu mereço um presente. E, quando o décimo terceiro chega, parece que tudo o que se tem na cabeça é: eu trabalhei tanto, mereço um presentinho. Mas, o que é realmente um presente para você agora?

O décimo terceiro pode ser seu melhor amigo.

Ok, estamos falando em amizade aqui, mas o momento não poderia ser menos, digamos, sentimental. O décimo terceiro pode ser seu grande amigo se você olhar para esse recurso com um certo distanciamento.

A primeira coisa que você tem que fazer – e sempre falamos sobre essa palavrinha mágica é: planejar. Sim, faça um levantamento de dívidas, de parcelamentos, de financiamentos etc.

Ao olhar para o recurso a mais, vai ser mais fácil tê-lo como amigo se você encarar cada dívida que tem. E por que ele vira seu melhor amigo? Por que você tem margem para negociar.

Mas, a história pode ficar bem diferente, se você não escolher bem.

…ou seu pior inimigo

Sabemos que, junto ao décimo terceiro, vêm as festas de fim de ano. E é bem aí que ele vai de mocinho a vilão.

Segundo o Google, 51% usam as festas de fim de ano para presentear. E não são só presentes para os outros: 34% das pessoas entrevistadas disseram que começaram a busca por mimos de Natal procurando produtos para si mesmas.

A educação financeira é um jogo de razão: não se deixe levar pelos sentimentos. Quanto mais você se educa financeiramente, menos compras por impulso vai fazer e menos dívidas no seu bolso vai ter.

Aquela viagem de fim de ano que você não planejou é muito mais cara se você comprar em cima da hora. Mas, com o seu décimo brilhando em cima da mesa – ou na conta bancária – é difícil resistir. Pois não desista de você mesmo(a)!

Ok, resolvi fazer do décimo terceiro meu melhor amigo!

Ótimo! Se você tomou a decisão – acertada – de investir no seu dinheiro e, por consequência, em você mesmo(a). E agora está na hora de abrir o leque de possibilidades que ele, o décimo, seu melhor amigo pode te dar:

  1. Quitar dívidas grandes: aproveite o dinheiro acumulado e quite aquela dívida que estava se transformando em algo incontrolável, por causa dos juros compostos;
  2. Entrar o ano com as contas pagas: o início do ano traz muitas despesas como IPTU, IPVA, material escolar para quem tem filhos. Aproveite para pagar isso com uma margem;
  3. Antecipação de financiamentos: se você tem algum tipo de financiamento, ao antecipar as parcelas economiza;
  4. Investimento pensado (e, por isso, mais rentável): sempre pensou em investir, mas não queria investir tendo dívidas? Esse é o momento;
  5. Construção de reserva de emergência: aquele dinheiro-reserva que deve ficar intocado na sua conta e que representa o valor que você gasta mensalmente multiplicado por 6.

Como o décimo terceiro impacta na minha vida no trabalho?

Bom, depende de como você o utiliza. Se você utiliza da melhor forma possível, a tendência é que suas finanças melhorem. E você já sabe a relação que existe entre uma vida financeira saudável e uma vida profissional saudável.

Quanto melhor você estiver financeiramente, melhor fica a sua produtividade no trabalho e a relação com os colegas. Estima-se que a rentabilidade no trabalho caia em até 15% quando o colaborador está endividado.

E aí? Vai aproveitar essa oportunidade de fim de ano como um presente realmente ou não? Não caia em armadilhas: invista em si, busque educação financeira e fique sempre por perto para saber mais das nossas dicas.

Você também vai querer ler:


Empatia no trabalho: como exercitá-la e engajar a equipe
Como não se endividar na Black Friday
Engajamento no trabalho: como a vida financeira do colaborador impacta nos resultados?