Blog

crédito consignado

Crédito consignado: 5 fatores para levar em consideração na hora de escolher

última atualização dia 18 de dezembro de 2020

Em 2020, o desempenho da economia foi abaixo do esperado na geração de renda e empregos. De acordo com a Uol Economia, o PIB recuou 5% em relação ao mesmo período de  2019. Além disso, apesar de haver uma melhora no terceiro trimestre do ano, a economia ainda não conseguiu se recuperar e vai seguir com algumas oscilações. As previsões econômicas para 2021 indicam uma possível melhora que ocorrerá em ciclos, no entanto as incertezas ainda prevalecem para a população.

Com isso, o consumidor ficou um pouco mais cuidadoso na hora de fazer suas compras. Se por um lado a pandemia trouxe uma nova visão sobre os gastos domésticos, por outro, passados os primeiros meses, também ajudou as pessoas a pesquisarem em novas formas de acesso ao crédito para adquirir renda extra.

O crédito consignado, ou empréstimo consignado, é a modalidade em que as parcelas são descontadas diretamente da folha de pagamento, ou seja, do salário mensal. Este formato diminui os riscos para o credor, por isso dá margem para fornecer os juros mais baixos do mercado.

O modelo de empréstimo consignado é indicado para quem tem alguma emergência financeira, precisa comprar algo, financiar algum sonho ou até mesmo renegociar uma dívida, diminuindo as taxas de juros.

Quem pode contratar o crédito consignado?

Com a nova realidade que a pandemia trouxe para o cenário econômico, muitas pessoas começaram a pensar sobre o crédito consignado. Porém, nem todos conseguem fazer esse tipo de empréstimo. O acesso ao empréstimo consignado é dado aos trabalhadores com CLT (carteira assinada), aposentados, pensionistas, servidores públicos e militares.

As taxas são diferentes para cada tipo de vínculo empregatício. A média de juros para servidores públicos é de 1,8% ao mês, para aposentados e pensionistas 2%, enquanto trabalhadores CLT têm a taxa de 2,9% mensal, de acordo com os dados Banco Central.

Mesmo com essas variações, o crédito consignado ainda vale a pena, pois as linhas de empréstimo tradicionais podem chegar a números bem mais altos, até 22% ao mês, segundo o Banco Central.

Planejamento financeiro

Vale lembrar que este tipo de empréstimo é retirado direto da folha salarial, por isso é importante ter um planejamento financeiro preparado. O tomador terá que se adaptar ao novo valor que receberá ao mês, visto que será menor por causa da mensalidade do empréstimo.

Levando essas informações em conta, apresentaremos cinco fatores que irão interferir na contratação do crédito consignado. E como você deve agir em cada um deles.

1.     Prazos flexíveis

Este tipo de contratação oferece prazos de pagamento mais longos, podendo variar entre 12 e 96 meses. Ou seja, é possível estender as parcelas do empréstimo por até oito anos. Essa é uma das vantagens mais relevantes do crédito consignado, porque quanto maior o prazo, menor é o valor da parcela.

Mas vale lembrar que esses prazos são variáveis e dependem de alguns fatores, como o tipo de convênio da empresa, programa de crédito de cada banco e os valores adquiridos, por exemplo.

2.     Juros

Como falado anteriormente, as taxas de juros mais baixas são uma das principais vantagens de escolher o crédito consignado. Isso porque como o desconto é feito direto na folha de pagamento do contratante, os bancos têm menor risco de inadimplência.

As taxas de juros giram em torno de 20% a 35% ao ano. Esse valor é baixo se comparado aos empréstimos tradicionais. O cheque especial, por exemplo, pode chegar a juros de 320% ao ano; o rotativo do cartão de crédito a 280%; já o empréstimo pessoal pode ter 120% de juros anuais.

Os juros do crédito consignado podem variar de acordo com a análise de alguns critérios como perfil financeiro do contratante e score, que é a “pontuação” de cada pessoa a ser analisada para conseguir créditos.

3.     Reputação do órgão credor

Um fator importante a se considerar ao fazer um crédito consignado, é escolher o órgão credor com responsabilidade. Desde o início da pandemia, os números de reclamações e golpes nesta área dobrou, de acordo com a página Consumidor.Gov, a plataforma oficial do Governo Federal. Por isso, é importante conhecer a empresa em que irá fazer o empréstimo, checar as informações sobre ela e desconfiar de propostas muito tentadoras e destoantes do mercado.

Fazer uma pesquisa sobre as taxas dos concorrentes e sobre o mercado em si, além de verificar se a instituição financeira está autorizada pelo Banco Central são algumas das formas de checar a reputação do credor e não correr riscos. Ou seja, antes de pensar em adquirir dinheiro extra, tenha confiança em quem faz essa intermediação para você. 

4.     Margem consignável

Este conceito é fundamental para saber o quanto você poderá pegar de empréstimo, ou seja, o valor máximo que pode ser descontado da folha de pagamento. O cálculo da margem consignável é feito considerando 30% do salário. As parcelas do empréstimo não podem ultrapassar esse valor.

Por exemplo, se um funcionário CLT ganha R$1000,00 na folha de pagamento, o empréstimo poderá ser de, no máximo, R$300,00, 30% do salário em si. É possível fazer mais de um empréstimo ao mesmo tempo, desde que o valor total das parcelas não ultrapasse os 30% previstos pela lei.

5.     Renda extra para sonhos ou imprevistos

Depois de passar por todos os pontos e ter em mente um planejamento financeiro responsável, é possível fazer um crédito consignado com segurança e tranquilidade. Ele é uma excelente forma de conseguir uma renda extra para realizar aquele sonho que estava na gaveta, como comprar o primeiro carro, fazer um MBA ou até mesmo construir o quarto para o primeiro filho. Além disso, é uma boa possibilidade para ajudar com algum imprevisto.

É sempre válido pesquisar, ler e se informar bem sobre o assunto. Qualquer método de empréstimo ou crédito extra sem planejamento pode causar problemas financeiros. Tenha em mente os prós e contras, calcule as metas e o quanto se pode gastar e planeje com antecedência e responsabilidade, para não comprometer o rendimento final.

Confira a matéria sobre organização financeira para créditos consignados feita pela Seu Crédito Digital, e veja como a Ahfin pode ajudar você na organização das suas finanças através da empresa para a qual você trabalha, com empréstimos de até sete mil reais.